Diabetes e Nutrição | Farmácia Rodrigues Rocha

Recomendações nutricionais e alimentares na diabetes

No contexto desta patologia, a alimentação deve ser tão equilibrada, variada e completa como a alimentação de qualquer indivíduo sem diabetes. É importante incluir na alimentação diária o consumo de hortícolas, fruta, cereais integrais e leguminosas, todos ricos em hidratos de carbono, mas igualmente ricos em fibra alimentar, vitaminas, minerais, antioxidantes.

Apesar dos diabéticos não estarem absolutamente proibidos de ingerir açúcar ou alimentos açucarados, convém lembrar que estes alimentos deverão ser apenas ingeridos em dias de festa, pois quando consumidos regularmente contribuem para uma rápida subida da glicemia (açúcar no sangue), e apresentam, normalmente, baixa densidade nutricional (elevado valor calórico e reduzido valor nutricional, vitaminas e minerais). 

Um diabético deve então optar por uma Alimentação Saudável que lhe permita obter prazer nas suas refeições, sem necessidade de excluir qualquer alimento. 

De uma forma simples, uma alimentação saudável consegue-se através dos três seguintes princípios para a alimentação: 
- Completa - Ingerir alimentos de todos os grupos e beber água diariamente;
- Equilibrada - Ingerir em maior quantidade os alimentos representados nas fatias de maior tamanho e menor quantidade dos que se encontram nas fatias de menor dimensão, de forma a ingerir o número de porções recomendado;
- Variada - Ingerir alimentos diferentes dentro de cada grupo variando diariamente, semanalmente e nas diferentes épocas do ano.

Recomendações Alimentares:
- Nunca dispense o pequeno-almoço.
É a primeira refeição do dia, evita a fraqueza e a quebra de rendimento físico e intelectual ao longo do dia. Para que seja completo, equilibrado e saudável, inclua leite ou seus derivados, pão escuro ou de mistura ou cereais e ainda, se possível, uma peça de fruta fresca!

2 - Faça refeições ligeiras de 3 em 3 horas.
Para manter um bom controlo glicémico. Evite estar mais de 3 horas e meia sem comer!

3 - Não salte refeições.
Faça pequenas merendas entre as três refeições principais e uma pequena ceia antes do deitar.

4 - Comece as refeições principais por uma sopa rica em hortaliças e legumes.
É de fácil digestão, sacia e é importante para o bom funcionamento intestinal!

5 - Consuma legumes e hortaliças em grandes quantidades.
São alimentos ricos em fibras, vitaminas e minerais. Faça destes alimentos um acompanhamento fundamental do seu prato.

- Nunca ingira fruta isoladamente! 
Acompanhe-a sempre com pão ou bolachas, sem açúcar. Evite as frutas com mais açúcar, como o figo, a cereja, a banana, o dióspiro e as uvas.

7 - Modere a ingestão de carne e peixe e consuma de preferência carnes magras.
Um diabético tem maior risco de desenvolver insuficiência renal, por isso não ingira proteínas em excesso.

8 - Prefira o azeite em detrimento de outras gorduras.
Tanto para cozinhar, como para temperar em cru. De preferência azeite extra virgem.

9 - Restrinja a utilização de óleos, gorduras e alimentos gordos.
Diminua não só a quantidade de gordura usada para cozinhar e temperar, mas também o consumo de alimentos com elevado teor de gordura (ex.: margarina, banha, manteiga, produtos de charcutaria e salsicharia, natas, molhos pré-preparados industrialmente, caldos concentrados, toucinho, massas folhadas, etc.)

10 - Diminua o consumo de sal e modere o consumo de produtos salgados.
(ex.: produtos de charcutaria e salsicharia, enlatados, determinados queijos, batatas fritas, aperitivos, etc.). Reduza a quantidade de sal que usa para a confeção dos alimentos, usando ervas aromáticas (aipo, alecrim, alho, cebolinho, coentro, estragão, hortelã, louro, salsa, orégão, etc.) e especiarias (açafrão, baunilha, canela, caril, colorau, noz-moscada, etc.) para que os seus cozinhados fiquem mais saborosos. O sal em excesso pode causar tensão arterial elevada!

11 - Limite o consumo de bebidas alcoólicas.
Às refeições principais, em quantidades moderadas e quando a diabetes se apresentar controlada (homens - 2 copos de vinho/dia; mulheres – 1 copo de vinho/dia). 
Mulheres grávidas e a amamentar, crianças, adolescentes e jovens até aos 17 anos não devem consumir nenhuma porção de álcool!

12 - O café e alguns chás contêm cafeína.
Substância estimulante cuja ingestão deve ser limitada a um máximo de 300mg/dia (no máximo, 2 a 3 cafés/dia). No caso de crianças, adolescentes, e indivíduos hipertensos, o seu consumo está desaconselhado.

13 - Evite o consumo de refrigerantes, bolos, pastéis, gelados, chocolates, mel, compotas e outros doces.
São exemplo de alimentos especialmente ricos em açúcar. O consumo deste tipo de alimentos deve ser feito, preferencialmente, no final das refeições, e a sua ingestão não deve ser diária mas sim reservada para consumos ocasionais e de festa. Nestas situações, sirva-se menos de arroz/massa/batata/leguminosas.

14 - Prefira métodos de culinária simples, saudáveis e saborosos.
Cozidos, grelhados, assados com pouca gordura; estufados em frio/em cru, caldeiradas.

15 - Beba cerca de 1,5L de água por dia.
Ajuda ao bom funcionamento do rim e do intestino. Infusões sem adição de açúcar são uma maneira saudável e saborosa de consumir água!

16 - Fazer a leitura cuidadosa dos rótulos dos alimentos.
É fundamental na seleção de alimentos estar atento aos rótulos alimentares. Deve optar por produtos com reduzido teor de açúcares, gorduras e sal. Sob a designação de açúcares engloba-se, por exemplo, sacarose (vulgar açúcar de mesa), glucose, dextrose, frutose, maltose, lactose, açúcar invertido, mel, xarope de glicose. O melhor será mesmo consumir produtos que não precisa de ler rótulos, ou seja, alimentos naturais, não industrializados. 

17 - Para adoçar recorra a adoçantes ou edulcorantes naturais.
Na alimentação diária de um diabético poderão ser utilizados adoçantes ou edulcorantes em substituição do açúcar, mas sempre em pequenas quantidades. Estes dividem-se em energéticos (ex.: frutose, sorbitol, xilitol, manitol) e não energéticos (ex.: sacarina, ciclamato de sódio, aspartame, acessulfame de potássio, sucralose e stevia). Estes últimos praticamente não fornecem calorias e não interferem nos níveis de glicemia. A melhor opção será a stevia. 

Como prevenir a diabetes tipo 2?
A obesidade e a diabetes estão fortemente associadas. Os excessos alimentares conduzem a uma maior formação de tecido adiposo, que influencia a sensibilidade celular à insulina, causando insulinorresistência. A persistência desta situação conduz à diabetes tipo 2, por isso, vigie o seu peso. Caso esteja com excesso de peso ou obesidade, procure ajuda de um profissional de saúde. 

Que plano alimentar deve um diabético seguir?
Toda a pessoa com diabetes deve ter um plano alimentar individualizado, adaptado às suas condições de vida e rotinas diárias, sendo que este deve ser equilibrado, quer em quantidade, quer em qualidade, em função do seu peso de referência, género e idade.
O objetivo nutricional de um plano alimentar será evitar ou minimizar as flutuações extremas de glicemia, atingir um perfil lipídico (colesterol total e triglicerídeos) que reduza o risco de doença cardiovascular, contribuir para níveis de pressão arterial normais e ajudar a reduzir a evolução de certas complicações microvasculares, as renais em particular.

Uma grande festa aproxima-se, o Natal! Neste momento de festa, em família e com os amigos, a alimentação facilmente se torna mais abundante e inclui alimentos que são menos saudáveis.
Nesta época aprenda as estratégias para compensar alguns excessos de gordura e de açúcar, que normalmente se cometem nestas alturas festivas.