INÍCIO>Informação>Notícias>Aos três anos, criança continua sem VIH após tratamento ao nascer...
 
               
            IN    
Destaque

Saro Conjunto de...
3,90 €
 
 
Inverno
Jan'2017
23
segunda-feira
   
 
Informação
 
 
Aos três anos, criança continua sem VIH após tratamento ao nascer
 
Uma menina, tratada contra a infecção por VIH logo após o nascimento, permanece sem qualquer sinal de infecção aos três anos de idade, sugerindo que a sua cura aparente não foi sorte, anunciaram cientistas americanos esta quarta-feira.
 
Aos três anos, criança continua sem VIH após tratamento ao nascer
 

 A história da primeira criança de que se tem notícia curada do VIH graças ao tratamento precoce baseado em doses elevadas de medicamentos antirretrovirais - o que os cientistas preferem chamar de "remissão sustentada" no lugar de cura - foi anunciada em Março, quando ela tinha dois anos e meio.

Um punhado de adultos infectados com o vírus da sida ao redor do mundo já foi identificado na literatura médica como recém libertos da doença, sendo o mais famoso deles Timothy Brown, também conhecido como "o paciente de Berlim". Ele recebeu um transplante de medula para tratar leucemia e, de quebra, se livrou do VIH.

Mas nenhum método fácil emergiu para erradicar o vírus da imunodeficiência humana adquirida, que tem 34 milhões de pessoas em todo o mundo e é responsável por 1,8 milhão de mortes anualmente.

A notícia com a actualização do caso da menina, publicada no New England Journal of Medicine, também procurou responder a perguntas feitas por especialistas, como se ela realmente estaria infectada, ao descrever que os testes e ADN e RNA deram positivo para VIH um dia após o nascimento.

A criança recebeu medicamentos antirretrovirais até os 18 meses e, depois de um ano e meio sem tratamento, nenhum sinal da doença voltou, descreveu o artigo.

"As nossas descobertas sugerem que a remissão desta criança não é mera sorte, mas provavelmente resultou da terapia agressiva e precoce que pode ter evitado que o vírus tomasse conta das células imunológicas da menina", afirmou a principal autora do artigo, Deborah Persaud, virologista e especialista em VIH pediátrico do Centro Infantil do Hospital Johns Hopkins.

A mãe da menina deu à luz prematuramente, cerca de um mês antes do previsto, e não recebeu qualquer cuidado pré-natal. Ela não sabia que tinha VIH até fazer exames no hospital de Mississippi, onde a criança nasceu.

A recém-nascida também teve exames positivos para o VIH e o alto nível encontrado em seu sangue sugeriu que ela se infectou no útero, afirmaram os investigadores.

Ela também apresentou sinais de VIH aos 19 dias de vida, um dado que "sustenta a perspectiva dos autores de que a criança realmente estava infectada" com o vírus da sida, escreveu em editorial que acompanhou o artigo Scott Hammer, respeitado especialista em VIH do Centro Médico da Universidade de Columbia.

"A grande pergunta, claro, é: 'A criança está curada da infecção por VIH?' E a melhor resposta no momento é um definitivo 'talvez'", escreveu.

Segundo o especialista, é necessário um acompanhamento de longo prazo da criança, alertando que seu caso pode ser "único".

A menina recebeu medicamentos antirretrovirais nos primeiros 15 a 18 meses de vida, quando deixou de ser acompanhada.

A sua mãe levou-a de volta aos médicos aos 23 meses de vida, afirmando que ela tinha recebido a sua última medicação anti-VIH aos 18 meses.

"Aconteceu quase por acaso", contou Anthony Fauci, director do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas.

"Não aconteceu o médico dizer, 'vamos parar com o tratamento'", declarou à AFP.

Segundo o estudo, exames feitos na menina aos 23 meses deram negativo para VIH e quando ela chegou aos 30 meses de idade, os exames continuaram sem apresentar qualquer sinal de VIH ou anticorpos de VIH.

"Estamos animados em ver que a menina continua sem medicação e não tem replicação detectável do vírus", declarou a pediatra Hannah Gay, do Centro Médico da Universidade do Mississippi.

"Continuamos a acompanhar a criança, obviamente, e ela continua muito bem", disse Gay, que foi a primeira médica a tratá-la.

"Não há sinais de retorno do VIH e nós continuaremos a acompanhá-la no longo prazo", prosseguiu.

A equipa médica que atendeu a menina acredita que a razão para o sucesso do tratamento seja a intervenção precoce e espera investigar se tratar outras crianças infectadas algumas horas após o nascimento poderia ter resultados similares.

Segundo Fauci, um estudo financiado pelo governo americano deve começar em países de renda baixa e média em 2014 e está previsto testar o médico com recém-nascidos seropositivos numa escala maior.

Notícia RCMPharma.
Veja notícia aqui.

 
Admin | 2013-10-24 11:51:25
 
 
1
 
 
Publicidade Google
 
 
 
Promoções


Microlift Nuit
42,30 €
31,73 €
 
HORÁRIO de FUNCIONAMENTO
   
2ª a sexta:
8h às 24h
sábado:
9h às 24h
Horário actual
Neste momento:
Estamos encerrados
[Fora de Período de Abertura]
   
 
A DECORRER HOJE
   
Enfermagem |9h>13h
Podologia |9h>18h
   
 
AGENDA
 
S T Q Q S S D
F234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031123
 
- Actividade
 
- Mês actual
 
     
MARCAS + PROCURADAS
 
XLS | Emagrecimento Bioderma | Dermocosmética Drenafast | Emagrecimento
Saro | Puericultura Pure Altitude | Dermocosmética PiC | Tensiómetros
Cellulase Gold | Emagrecimento Medela | Mamã BioActivo | Suplementos
 
       
PARCERIAS
 
Wellfit Fitness & Spa Associação de Solidariedade Social dos Idosos de Canidelo Grupo Desportivo Bolacesto Ocean Day Spa
Fisiodomus Marta de Sousa Lopes Psicologia Global Sénior Rios e Trilhos
Laços com Futuro, Apoio Domiciliário      
       
 
Newsletters
 
Cartão Cliente
 
Fale connosco
 
Adicionar aos Favoritos
 
 
Social
 
  Siga-nos no Twitter! Siga-nos no Facebook
 
 
Publicidade
 
BioActivo LipoExit | Um novo conceito de emagrecimento!
 
 
  TOPO  
  INÍCIO | OnLine | Quem somos | Serviços | Farmácias de Serviço | Informações | Contactos | Links  
     
  Direcção Técnica: Drª Maria Manuela S. Rodrigues M. Rocha
2017 © Farmácia Rodrigues Rocha, Soc. Unipessoal | Todos os direitos reservados